Compras que acho que valem a pena no Aliexpress

Nos últimos dois anos tenho tido um pequeno vício chamado Aliexpress. Para quem não conhece é um site de vendas chinês, em que milhares de vendedores têm a sua loja e por isso é possível encontrar de tudo.
A maior vantagem que encontro em fazer compras aqui é que, como sabemos, uma grande parte das coisas que temos em casa são fabricadas na China, então recorro ao Aliexpress para comprar algo diretamente ao vendedor, abdicando assim do revendedor que na maior parte dos casos só encarece os produtos sem acrescentar valor aos mesmos e ao processo. Exemplo disso é encontrar coisas que estão à venda no Amazon ou noutras plataformas de compras online em que os produtos são originalmente comprados em sites chinese, como este exemplo:

As diferenças de valor por vezes são maiores que outras. Pessoalmente, se o artigo for urgente prefiro pagar mais, mas como em 90% das vezes posso esperar acabo por adquirir o mais barato. Fazendo isto ao longo dos anos acabo a poupar alguns euros, sem ter de abdicar das coisas que quero.

Como não recorro ao Aliexpress para tudo, estas são as categorias onde compro mais coisas:

Capas de telemóveis e tablets
Daquilo que vejo, capas para telemóveis e tablets é daquele tipo de artigo que a margem de lucro é imensa. Uma capa de silicone que custe 3€ (já com portes incluídos), numa loja em Portugal facilmente chega aos 20€.

Produtos para animais
Já mencionei aqui que tenho gatos e quando preciso de comprar alguma coisa para eles (brinquedos, arranhadores e outros artigos que eles destroem e inevitavelmente acabam no lixo) costumo pesquisar por alternativas no site.

Produtos de Papelaria
Aqui tanto dá para adultos como para crianças.
A nível de material escolar para miúdos há imensas opções de estojos em todas as categorias – estojos, lápis, canetas, etc. Como por vezes os pais compram este tipo de material todos os anos penso que seja uma opção a considerar.
Para os adultos, não é segredo que tenho uma queda por agendas e acabo por comprar imensa coisa que posso usar na minha organização.

Beleza
No campo da beleza recorro ao Aliexpress apenas para “ferramentas”, ou seja, o revirador de pestanas e as respetivas borrachas para ir trocando ao longo do ano, os discos desmaquilhantes reutilizáveis, a caixa da Blender, o “tapete” onde lavo os pincéis de maquilhagem, etc.

Casa
Aqui há uma data de “tarecos” que uma pessoa vai comprando sem dar por ela. Os meu favoritos são puxadores (raramente gosto dos puxadores dos móveis do IKEA) e este ano queria experimentar comprar decorações de natal – eventualmente vou ter de as comprar em Agosto por forma a garantir que chegam a tempo de as usar, mas para além dos preços serem em conta, nesta altura do ano este tipo de artigo está sempre a um preço mais baixo.

Acessórios
Como tudo o que é relacionado com moda é efémero, para quem gosta de ir trocando os acessórios para acompanhar as tendências tem aqui várias opções. Assim, comprei alguns brincos que estão a caminho, que em média custaram 2€ cada par (há brincos a custa cêntimos).
Para quem tem meninas e gosta de ter muitas opções de totós e de ganchos aconselho a espreitarem o site pois tem muita coisa gira por preços bastante baixos.


4 livros que gostei de ler

Como ler é um dos meus passatempos favoritos, decidi partilhar 4 livros que li e gostei. Não vou desenvolver muito sobre cada um porque não quero “estragar” a experiência para aqueles que estejam interessados nos mesmos.

Um aparte: quem é que raio faz estas traduções? Há livros cujo o título em inglês e em Português nada têm nada em comum.

Lá, Onde o Vento Chora – Where the Crawdads Sing

Lá, Onde o Vento Chora

Sinopse:

Kya tem apenas seis anos de idade quando vê a mãe sair de casa, com uma maleta azul e sapatos de pele de crocodilo, e percorrer o caminho de areia para nunca mais voltar. E à medida que todas as outras pessoas importantes na sua vida a vão igualmente abandonando, Kya aprende a ser autossuficiente: sensível e inteligente, sobrevive completamente sozinha no pantanal a que chama a sua casa, faz amizade com as gaivotas e observa a natureza que a rodeia com a atenção que lhe permite aprender muitas lições de vida.
O isolamento em que vive durante tantos anos influencia o seu comportamento: solitária e fugidia, Kya é alvo dos mais cruéis comentários por parte dos moradores da pacata cidade de Barkley Cove.
E quando o popular e charmoso Chase Andrews aparece morto, todos os dedos apontam na direção de Kya, a miúda do pantanal. E o impensável acontece.
Neste romance de estreia, Delia Owens relembra-nos que somos formatados para sempre pelas crianças que um dia fomos, e que para sempre estaremos sujeitos aos maravilhosos, mas também violentos, segredos que a natureza encerra.

A história agarrou-me de uma tal forma que penso que li o livro todo em 3 dias. Penso que acima de tudo é uma história de de esperança, em que apesar das circunstâncias difíceis existem pessoas que conseguem quebrar o ciclo em que nasceram. Penso que quem gostou do Mataram a Cotovia – How to kill a Mockingbird vai também gostar deste (em ambas as histórias a personagem principal é uma menina, vivem em estados do sul dos E.U.A., têm uma pessoa de raça negra que é uma referência nas suas vidas, etc).

Mataram a Cotovia – How to kill a Mockingbird

Mataram a Cotovia by Harper Lee

Sinopse:
Após a Crise de 1929, os habitantes da pacata Maycomb, no Alabama, são na grande maioria pequenos agricultores. Em 1932, vivem ali os irmãos Jem e Scout Finch, órfãos de mãe criados pela babá negra Calpurnia e o pai Atticus Finch, advogado íntegro e respeitado na cidade, que atende gratuitamente aos mais pobres. A infância dividida entre a escola e as fantasias acerca do vizinho, o “malvado” Sr. Radley, cede espaço ao contacto com a discriminação quando seu pai resolve defender o negro Tom Robinson, acusado de ter estuprado uma moça branca. A conservadora cidade se volta contra ele, apesar da inocência do rapaz ser evidente.

Se tiver que fazer uma lista dos meus 10 livros favoritos de sempre, este vai lá estar. Hoje olho para trás e não sei porquê que demorei tanto tempo a lê-lo (ando desde os 20 para o ler, e só o fiz com 32/33 anos). Gosto tanto do livro que tenho receio de ler o segundo livro, pois o feedback não é tão bom quanto o primeiro, e não quero que isso afete a forma como vejo a história.

Sapiens

Sinopse:
Recorrendo a ideias da paleontologia, antropologia e sociologia, Yuval Noah Harari analisa os principais saltos evolutivos da humanidade, desde as espécies humanas que coexistiam na Idade da Pedra até às revoluções tecnológicas e políticas do século XXI — que nos transformaram em deuses, capazes de criar e de destruir.

À primeira vista parece ser um livro chato de ler, mas dada a forma como este foi escrito, não é. Revi algumas coisas que demos na escola, outras aprendi e achei o conjunto (o conteúdo e a forma como este foi escrito) super interessante. Do mesmo autor quero ler também o Homo Deus, mas quero primeiro ler os livros que já tenho cá em casa antes de comprar um novo.

Longe da Árvore – Far From The Tree

undefined

Sinopse:
Um ensaio monumental sobre a diferença e a dificuldade de lidar com ela num âmbito tão estrito e íntimo como a relação parental ou filial. Uma narrativa avassaladora (e profundamente documentada teórica e empiricamente) que explora dez categorias de diversidade e compõe um extraordinário mosaico da experiência de criar filhos não ajustados às definições usuais de «normalidade».

Independentemente de terem filhos ou não, penso que esta é uma leitura interessante, pois dá-nos a conhecer perspectivas de pais que tiveram filhos diferentes (daí o título – longe da árvore, porque nem sempre a maçã cai ali ao lado). Aqui o termo diferentes é bastante amplo, pois o livro dá a perspectiva de pais que tiveram filhos que são o resultado de uma violação, filhos que nasceram com problemas de saúde física (surdez, deficiências) ou psicológica (esquizofrenia, autismo), ou que se tornaram criminosos, entre outros casos.

Para quem sentir que precisa de um empurrão para um grande passo na vida

For all of the most important things, the timing always sucks. Waiting for a good time to quit your job?The stars will never align and the traffic lights of life will never all be green at the same time. The universe doesn’t conspire against you, but it doesn’t go all out of its way to line up all the pins either. Conditions are never perfect. “Someday” is a disease that will take your dreams to the grave with you. Pro and con lists are just as bad. If it’s important to you and you want to do it “eventually” just do it and correct course along the way.

Timothy Ferriss, The 4-Hour Work Week

Tenho problemas #3

Um dos motivos pelos quais tenho muita vontade em reduzir a maquilhagem que tenho é esta: tenho 27 batons nesta bolsa que só posso abrir (fui eu que criei a regra para mim mesma) quando terminar algum dos que já estão abertos.

De longe, batom e verniz são a minha fraqueza.

Vícios

Todos nós temos pequenos rituais que nos trazem alguma satisfação ao nosso dia a dia. Apesar destes nem sempre serem muito saudáveis, sempre servem para descontrair um bocadinho e, nesta fase em que as nossas vidas são controladas pela pandemia, distrair-nos um pouco do vírus.

Faça você mesmo
Não sei se já tentaram contratar alguém para fazer algum trabalho em casa, mas por vezes não é fácil – as pessoas que trabalham nestes ramos têm sempre muitas obras, pelo que encontrar alguém com disponibilidade é milagre, há muita gente neste ramo que não sabe o que está a fazer (a pessoa que inicialmente tratou da canalização da minha cozinha dizia que estava à vontade a trocar canos e conclusão, não estava, andou dois dias a tentar remediar uma situação para chegar ao fim e eu ter de contratar um canalizador à mesma. Ficou mais caro assim do que se tivesse chamado logo o canalizador), e em certas obras mais pequenas o custo da mão de obra não é justificável o tipo de trabalho que pretendemos – decapar, pintar, etc.
Antes de ter uma casa não achava piada nenhuma a este tipo de coisas, mas desde que tenho a minha própria casa todos os anos tenho um projeto meu, que faço de A a Z. Dado que não tenho muita experiência são coisas mais simples, que eu consigo começar e terminar sozinha, e o gosto que estou a apanhar a isto, está a fazer com que ando constantemente no Instagram à procura de mais ideias.

Instagram
Como mencionei em cima, o Instagram é a aplicação em que claramente tenho passado mais tempo. Estou sempre a guardar ideias tanto de projetos de casa, mas também de receitas, wishlist de maquilhagem e outro milhão de coisas em que gastar dinheiro.

Agendas
Algumas pessoas relaxam meditando, outras a fazer desporto, outras a cozinhar e trabalhar nas minhas agendas é a forma como esqueço o mundo durante um minutos.

Documentários
Sobre tudo: questões económicas, ambientais, sociais… não faltam por aí documentários de qualidade.

True Crime
O marido fica um pouco assustado com a qualidade de conteúdo sobre crimes que consigo consumir.

Youtube
Tenho sempre uma aba no chrome com qualquer coisa do Youtube. Não preciso de estar a ver, basta estar só a ouvir algo, mas o Youtube é de longe a plataforma que mais consumo para entretimento.

E desse lado, que vícios (saudáveis) têm tido ultimamente?

Lista de desejos casa

Ainda tenho algumas obras para fazer cá em casa mas como ainda vai demorar alguns anos até terminar tudo o que queremos mudar, temos feito as coisas intercaladas, ou seja, uma obra, um pouco de decoração, outra obra, decoração e assim sucessivamente.

Então, e porque obra não é sexy, hoje venho partilhar convosco alguns objetos de desejo que tenho pensados aqui para casa. Vai sair um pouco de tudo: móveis, eletrodomésticos e decoração.

Aspirador Robot

Roomba

Cá por casa temos um aspirador vertical, sem saco, mas os dois andamos a namorar a ideia de um dia comprar-mos um aspirador que trate da tarefa sozinho. Para já não é uma necessidade, mas mais tarde ou mais cedo um destes vem cá para casa pela certa.

Câmara de Vigilância

Não quero entrar em loucuras e encher a casa de câmaras. Quero apenas uma, no hall de entrada a apontar para a porta de casa. Penso que é uma mais valia, principalmente quando começarmos todos a sair de casa mais vezes.

Vasos

Anúncio patrocinado – CasaJame móveis decoração interior acessórios vaso conjunto de 3 vasos decorativos com superfície on...

Nunca são uma prioridade na lista de compras imensa que temos, mas são uma peça de decoração que gosto bastante.

Máquina de Café

Nós temos uma Delta de cápsulas que é super prática, mas este sistema tem as suas desvantagens: para além de ficar mais caro comprar café às capsulas do que comprar um kilo de café em grão (nem vou falar da diferença na qualidade de um café acabado de moer para outro de cápsulas), há a questão da diferença de poluição entre um simples saco, e a caixa + 10 capsulas todas as semanas (se tivermos visitas este número aumenta). Este tipo de máquina é mais caro mas penso que a longo prazo compensa o investimento feito.

Fondue

Sempre quis ter um fondue, não sei explicar o porquê. Acho que para quem gosta de receber amigos e família em casa acaba por ser algo engraçado e até diferente de passar um serão.

Sapateira

Preciso mesmo de uma coisa destas para organizar os sapatos que uso mais frequentemente (os outros estão em caixas), pois estão todos ao monte no “chão” do guarda fatos. Vai ser daquelas coisas que vai fazer mesmo uma grande diferença.

E desse lado, o quê que gostavam de comprar para as vossas casas?

Ferramentas do dia a dia

Por esta altura já devem ter percebido que produtividade e organização são interesses muito grandes que eu tenho. Como estes são assuntos sobre os quais gosto de ler, hoje venho partilhar convosco -pode ser que alguém desse lado também goste deste assunto – algumas das ferramentas digitais que uso diariamente.

Google calendário
Para além da agenda física, o Google calendário é uma ferramenta fundamental para mim. Aqui poderão ver tarefas e eventos, e para mim essa componente visual é a mais importante, pois assim consigo fazer uma melhor gestão do meu tempo: dependendo dos eventos de um determinado dia, consigo ajustar o número de tarefas de forma a não ficar com dias sobrelotados, ou então com pouca coisa para fazer. Outro aspeto do Google Calendário que é bastante útil cá em casa é o poderem fazer o agendamento de um evento com o e-mail do vosso marido/companheiro e assim ele fica com o dito evento no calendário dele também. Assim estamos os dois “sincronizados” e não há esquecimentos. De mencionar que este é gratuito, basta terem uma conta Google.

Milanote

Milanote - the tool for organizing creative projects
http://www.milanote.com

Para quem gosta do Evernote penso que vão gostar desta ferramenta também. Como podem ver na imagem, basicamente poderão criar quadros com toda a informação que precisam sobre um determinado tema. Pessoalmente uso para mood boards das divisões cá da casa, para inspiração, para visualizar objetivos que tenho para mim, etc. A ferramenta é gratuíta até 100 notas/elementos que integrem nos vossos quadros, é super fácil de usar e penso que seja útil para aqueles que gostam de ter uma referência visual para se inspirarem nas diferentes áreas da vossa vida.

Dropbox
Penso que a maioria das pessoas também já conhece o Dropbox (armazenamento em nuvem). Ao longo dos anos já me salvou em algumas situações, em que por exemplo, precisava de um documento mas não tinha comigo o físico, e consegui enviar a versão digital que tinha na plataforma. O que mais gosto é que sincroniza muito rápido entre o telemóvel, o tablet e o portátil. Também tem um plano gratuito, que penso que será suficiente para a generalidade das pessoas que usarão este tipo de serviço.

Estas são algumas das ferramentas que uso todos os dias. Quais são as que vocês mais usam no dia a dia?

Agendas físicas vs Digitais vs Bullet Journal

Agendas físicas vs Digitais vs Bullet Journal

Penso que já mencionei que o meu primeiro blog era bastante centrado em agendas: adoro estas ferramentas pelos mais variados motivos mas principalmente porque considero que acrescentam valor à minha produtividade e também reduzem um pouco a minha ansiedade (estando as coisas escritas há uma redução na probabilidade de eu falhar com alguém e sinto também que tenho ali um “mapa” do que quero e como lá chegar).

Como este é um assunto que capta bastante a minha curiosidade, frequentemente testo coisas novas. A minha partilha de hoje é no sentido de partilhar as vantagens e desvantagens de cada um, para a eventualidade de alguém estar também a pensar em algum destes métodos para se organizar.

Vou começar por aquele que para mim é o mais fácil, porque foi o que menos tive:

Bullet Journal
Quem anda pelo Youtube ou pelo Pinterest vê imenso conteúdo relativo aos Bullet Journals. A premissa é simples: apenas precisamos de um caderno, uma caneta, criar um conjunto de símbolos que traduzam o estado do evento ou tarefa, e de uma forma muito descomplicada temos ali um instrumento onde podemos organizar também uma quantidade sem fim de aspetos da nossa vida.

Vantagens
. É um sistema que permite a personalização às diferentes realidades, pois é feito por nós, à medida daquilo que precisamos;
. é uma forma de relaxamento, pois como temos que desenhar as tabelas, decorar, etc. permite-nos desligar um pouco do mundo à volta enquanto estamos ali delicados apenas àquela tarefa;
. o custo deste sistema é controlado por vocês. Se quiserem o mais simples possível, só precisam de um caderno e uma caneta. Se quiserem algo mais elaborado então há marcadores de todo o tipo, fitas, carimbos, e um sem fim de opções.

Desvantagens
Aqui vou falar apenas na minha experiência: o que me fez desistir do meu bullet journal é o meu perfeccionismo. Para quem não tem muito jeito para as artes isto vai ser um desafio. A minha expectativa estava alta, pois já tinha visto muitas páginas simples que sentia que conseguia replicar na minha agenda, mas fiquei muito aquém. Se vocês conseguirem “viver” (claro que isto é uma expressão, ninguém vai morrer só porque a agenda é feia) com algo que não está tão bonito como imaginaram ou em que os quadrados não estão todos iguais porque se enganaram a medir, tentem. Não perdem nada. O pior que pode acontecer é terem de rasgar as páginas e ficam com o caderno para outro fim. Eu não consegui. Sentia que aquilo em vez de ser algo que me relaxava fazia o contrário, pois focava-me nos erros, nas linhas tortas, etc. Isto também estava a fazer com que eu me distraísse do que era o objetivo da agenda, que era organizar-me. Como não estava a funcionar, desisti. Acho que irei tentar novamente no futuro, mas não por agora.

Sobre este último parágrafo: eu também comprei carimbos e washi tape (não sei qual é o nome daquelas fita-colas coloridas em português). Eu estava preparada. Não foi por falta de preparação que correu mal.

Agendas em papel
Neste campo há imensa oferta, penso que o difícil até será escolher uma que seja a ideal para vocês. Já tentei várias configurações e aquela que mais me satisfaz é arranjar uma capa, e construir uma agenda feita às minhas necessidades: podem imprimir as folhas de vos fazem mais sentido, decidem a sequência da mesma, compram separadores de acordo com o número de categorias que têm, fazem como vos apetece, com o orçamento que têm. Conforme os anos mudem e a vossa vida mudar também, este tipo de agenda tem a flexibilidade de se adaptar às diferentes fases.

As agendas que atualmente estou a utilizar.

Quanto ao custo de ter um sistema destes, tal como o Bullet Journal, depende de quando querem gastar. Eu tenho uma agenda da Filofax que custou à volta dos 100€, e tenho outra do Aliexpress, mas também já usei uma capa da Staples, quando o tamanho que eu gostava de usar era o A4.

Agenda/capa A4

Agendas Digitais
Pessoalmente considero que este sistema, ao nível da personalização é em tudo semelhante ao anterior. Aqui também conseguem criar algo de raíz, contudo também poderão encontrar agendas digitais à venda online (eu vejo muitas no Etsy).

Goodnotes 5

Na minha aplicação do Goodnotes 5 tenho 7 “cadernos” que são agendas/planificadores, em que cada um é específico a cada tema no qual estou interessada no momento. Se algum dia os meus gostos mudarem, posso apagar o caderno que quero, sem perder a informação nos restantes. Destas três metodologias, este é o mais caro, pois implica a compra do tablet, da caneta e da aplicação. Obviamente que não comprei o tablet apenas para fazer dele agenda. Uso em vária questões do dia a dia, sendo esta apenas mais uma funcionalidade que lhe dou.

Se sobreviveram a ler este texto imenso, obrigada 🙂

E desse lado? Que método usam para organizar a vossa vida?

Páginas de Instagram onde aprendo alguma coisa

A rede social que visito mais é, de longe, o Instagram (digo visitar porque não participo muito com a minha conta pessoal). Para além de haver menos drama do que no Facebook (tenho família que se exalta muito a comentar notícias de política), penso que percorrer o feed seja mais rápido, pois como é baseado em fotografia e vídeo, não há muito texto para ler.

Assim, e porque também gosto destas plataformas também para aprender coisas novas, hoje partilho alguns perfis que penso que sejam interessantes para aqueles que tenham interesses semelhantes aos meus:

Myka Meier
Para sabermos estar com toda a gente e em qualquer momento, gosto de aprender sobre etiqueta. Penso que é uma temática sobre a qual todos nós deveríamos querer saber mais, independentemente do estrato social, pois saber estar com educação e elegância em qualquer circunstância nunca ficou mal a ninguém . Assim, a minha favorita neste campo é a Myka Meier. Adoro os vídeos, tanto do Instagram como do Youtube, pois acho que são muito informativos, e gosto muito da personalidade que ela transmite nestas plataformas.
Outra pessoa que sigo nesta temática, mas mais no Youtube é a Jamila Musayeva, pois Instagram é mais virado para a partilha do seu dia a dia.

The Financial Diet
Apesar de ser baseado nos E.U.A, e a nível de produtos financeiros eles têm coisas que não se aplicam à nossa realidade, há sempre alguma ideia ou alguma informação que conseguimos retirar para a nossa realidade. Para além de seguir no Insta, também sigo no Youtube.

Nádia Sepúlveda
Uma miúda jovem, portuguesa, tem um gato – logo aqui tem ponto extra – e é médica de família. Sigo tanto no Instagram e no Youtube, e para quem gosta de ver assuntos relacionados com medicina com um discurso acessível e descomplicado, fica aqui a recomendação.

Que páginas gostam de seguir no Instagram?

Update

Como estamos a entrar no primeiro trimestre do ano, penso que seja altura de fazer um ponto de situação sobre como estão a correr as coisas deste lado.
Quanto aos objetivos que partilhei no dia 04 de janeiro na publicação Objetivos para 2021, estamos assim:

Engravidar
Estou a tratar disto. Tenho médico agendado e depois logo se verá os restantes passos.

Terminar 10 produtos de beleza
O objetivo era terminar:
. 1 Creme de Corpo – Feito, já quase a terminar o segundo (estava a usar os dois ao mesmo tempo);
. 1 Creme de Rosto – Feito;
. 1 Shampoo Seco;
. 3 vernizes – Terminei 1, outro caiu ao chão e partiu-se (mas só tinha mais uma ou duas utilizações, também estava quase a terminar);
. 1 gloss;
. 1 batom hidratante – Feito, com o segundo a terminar ainda este mês;
. 1 batom de cor.
Acho que estou num bom ritmo. Estou entusiasmada a experimentar produtos novos, que estou a usar em substituição dos itens terminados (já os tinha cá em casa, e um creme estou a usar agora pedi ao Pai Natal de presente). Queria mesmo dar uma “coça” aos itens de maquilhagem, mas a este ritmo não estou a ver quando isso irá acontecer.

Ler 12 livros
Até agora apenas terminei 1 e comecei a ler o segundo. Estive um mês de fevereiro um pouco preenchido e não tive tempo para me dedicar à leitura. O objetivo é compensar agora em Março.

Terminar de arrancar os dentes do siso
Isto era algo que tinha começado em 2020 e ainda não tinha terminado. Em janeiro concluí este capítulo, e estou mega feliz. Não foi fácil, principalmente tirar os de baixo. Nunca mais na vida me chateio com isto. Para quem anda a adiar isto: não o façam. É chato, obvio que ninguém gosta de arrancar dentes, mas quanto mais breve o fizerem mais rapidamente fecham este capítulo.

Passar um fim de semana num sítio novo
Estamos em confinamento desde janeiro, pelo que ainda não fomos a lado nenhum. Quando decidir passar o fim de semana fora gostaria de experimentar restaurantes locais, ver algum museu ou atração que exista, e ter uma experiência que vá para além do ver o hotel e fachadas.

Fazer uma formação de reciclagem de conhecimentos
Estou a frequentar uma formação que terminará agora em Março, por isso acho que posso considerar este objetivo quase terminado.

Corrigir os tons das bases
Aqui optei por comprar uma base mais clara das que tenho e usar esta para, no momento da aplicação clarear as restantes. Optei assim porque o produto que tinha da Body Shop acabou, e já que ia ter de comprar outra coisa para resolver isto, preferi assim por dois motivos: consigo o mesmo fim desejado, e no inverno posso só usar a mais clara e facilmente com os restante produtos (pó, etc) consigo ajustar ao tom desejado.

Desse lado, o que já conseguiram concretizar da vossa lista de desejos para este ano?