Resignação

A passagem de ano já lá vai, o ano que começou há +/- 2 meses já não é assim tão novo, e já há por aí muito boa resolução que nesta altura já foi pelo ar.
Eu sou assim todos os anos com alguma coisa que decidi na loucura do ano novo. Há sempre dois ou três objectivos que não chegam a ver Fevereiro. Depois já para Junho, quando tomo consciência que o ano já vai a meio e começo a pensar na evolução que dei às coisas em meio ano, ando em baixo uns dois ou três dias porque não vou ser a pessoa que queria ser Janeiro. Este ano já deixei-me destas coisas:

Exercício Físico
Na teoria eu quero fazer exercício físico. Eu pesquiso ginásios, vejo as aulas que têm, os horários das mesmas, a que distância estão da minha casa, etc., mas depois quando chega ao momento de me comprometer, sei que vou ter uma despesa mensal da qual não vou usufruir porque eu não gosto de fazer exercício físico. Mentalmente quero fazer exercício físico, mas na verdade não gosto nada disso, e acabo por não fazer.
Em troca, gosto de andar. Gosto de fazer caminhadas e tento dar os 10.000 passos diários da praxe. Nem todos os dias consigo, mas tento sempre compensar isto de alguma forma.
Este ano troquei um pouco as coisas. Não vou obrigar-me a começar a correr ou a inscrever-me num ginásio, mas em contrapartida tenho de andar mais, e comprei pesos de 2kg daqueles de prender nos tornozelos para aumentar o grau de dificuldade (eu sei que não é uma troca equivalente, mas nesta fase prefiro este sistema do que não fazer nada).

Beber um litro de água por dia
Eu nunca tenho sede, como é que me vou lembrar de beber água?
Sim, já pus uma garrafa de água em cima da secretária para me lembrar/obrigar, mas a garrafa fica ali uma semana até que finalmente a termino.
Sim, já descarreguei aplicações para me lembrarem que tenho de beber água.
Nada funciona. Nesta fase a rotina que tenho é beber dois copos de água antes de ir para a cama, e tento beber mais alguma coisa quando vou à cozinha por alguma coisa e passo pelo garrafão, mas de longe não é um litro.

Ir para a cama cedo/dormir 7 horas
Decerto que alguém que está a ler isto irá perceber o que estou a explicar. Eu tenho naturalmente mais energia/estou mais desperta à noite. Sempre estudei melhor à noite, tudo o que exige concentração prefiro fazer depois das 19h00 porque é quando é mais fácil para mim executar este tipo de tarefas. Imaginem o que é ter de ir para a cama às 22 ou 23h00 quando a animação acabou de começar. É difícil. Ou estou a fazer alguma coisa que me aborrece ou então quando dou por ela já é 00h00/01H00 e no dia seguinte vou sofrer porque sei que vou ter um dia difícil pela frente.

Agora que estava a reler o que escrevi acima para corrigir erros, percebo que tudo junto dá a entender que vivo um estilo de vida trágico, mas não é nada assim. Eu funciono, e as coisas à minha volta também, mas penso sempre que seria bom fazer estas coisas, que eventualmente poderia sentir alguma melhoria. Prefiro trabalhar à volta do que tenho, do que ter uma mentalidade de “nunca vou assim, então mais vale desistir já”.

Desse lado, qual é a resolução que tomam mas que nunca concretizam?

Melhoria Contínua: Edição Ecológica

Nesta fase reciclar e reduzir a utilização de sacos de plástico do supermercado já é adquirido contudo, e porque acho que ainda há muito mais que se pode fazer, nós cá em casa quero mudar alguns comportamentos para ajudar a reduzir a poluição que produzimos.
O objectivo é quando estas mudanças já estiverem adquiridas, tentar pensar em novas iniciativas para colocar em prática. Uma coisa que queria muito fazer, mas que num apartamento é muito complicado é compostagem. Talvez num futuro em que tenha uma casa com jardim, mas para já, infelizmente, não é opção.

Assim, em 2020 quero fazer:

Passar a usar discos desmaquilhantes reutilizáveis
Estou a trabalhar nisto neste momento, mas primeiro tenho de acabar as quatro embalagens de toalhitas desmaquilhantes que ainda tenho cá em casa. Daquilo que tenho visto passando a usar os discos desmaquilhantes, só preciso de ir comprando água micelar. Vou continuar a produzir lixo (uma embalagem reciclável), mas reduzo na quantidade de toalhitas descartáveis que uso todos os dias.

Produtos de higiene (Cotonetes, fio dental, etc.) biodegradáveis
Nos produtos de higiene não há volta a dar: não há como reduzir a sua utilização e não usar também não é opção. Por isso a única alternativa que vejo aqui é começar a fazer a troca por produtos mais amigos do ambiente.

Sacos para a fruta e vegetais reutilizáveis
Eu penso que há pessoas que conseguem reutilizar aqueles fininhos sacos transparentes nos quais colocamos a fruta, contudo eu mal chego a casa rasgo-os e atiro-os para a reciclagem. Dado que ao fim de um ano de compras, esta quantidade ainda é considerável, quero eliminar este consumo da minha parte.

Posto isto, quando estas compras chegarem cá a casa estou a pensar partilhar aqui o custo (um factor também muito importante), e também falar um pouco da experiência de andar atrás deste tipo de artigos (se foi fácil encontrar, etc.), contudo não consigo prometer que seja já a próxima publicação (sorry!).