Agendas físicas vs Digitais vs Bullet Journal

Agendas físicas vs Digitais vs Bullet Journal

Penso que já mencionei que o meu primeiro blog era bastante centrado em agendas: adoro estas ferramentas pelos mais variados motivos mas principalmente porque considero que acrescentam valor à minha produtividade e também reduzem um pouco a minha ansiedade (estando as coisas escritas há uma redução na probabilidade de eu falhar com alguém e sinto também que tenho ali um “mapa” do que quero e como lá chegar).

Como este é um assunto que capta bastante a minha curiosidade, frequentemente testo coisas novas. A minha partilha de hoje é no sentido de partilhar as vantagens e desvantagens de cada um, para a eventualidade de alguém estar também a pensar em algum destes métodos para se organizar.

Vou começar por aquele que para mim é o mais fácil, porque foi o que menos tive:

Bullet Journal
Quem anda pelo Youtube ou pelo Pinterest vê imenso conteúdo relativo aos Bullet Journals. A premissa é simples: apenas precisamos de um caderno, uma caneta, criar um conjunto de símbolos que traduzam o estado do evento ou tarefa, e de uma forma muito descomplicada temos ali um instrumento onde podemos organizar também uma quantidade sem fim de aspetos da nossa vida.

Vantagens
. É um sistema que permite a personalização às diferentes realidades, pois é feito por nós, à medida daquilo que precisamos;
. é uma forma de relaxamento, pois como temos que desenhar as tabelas, decorar, etc. permite-nos desligar um pouco do mundo à volta enquanto estamos ali delicados apenas àquela tarefa;
. o custo deste sistema é controlado por vocês. Se quiserem o mais simples possível, só precisam de um caderno e uma caneta. Se quiserem algo mais elaborado então há marcadores de todo o tipo, fitas, carimbos, e um sem fim de opções.

Desvantagens
Aqui vou falar apenas na minha experiência: o que me fez desistir do meu bullet journal é o meu perfeccionismo. Para quem não tem muito jeito para as artes isto vai ser um desafio. A minha expectativa estava alta, pois já tinha visto muitas páginas simples que sentia que conseguia replicar na minha agenda, mas fiquei muito aquém. Se vocês conseguirem “viver” (claro que isto é uma expressão, ninguém vai morrer só porque a agenda é feia) com algo que não está tão bonito como imaginaram ou em que os quadrados não estão todos iguais porque se enganaram a medir, tentem. Não perdem nada. O pior que pode acontecer é terem de rasgar as páginas e ficam com o caderno para outro fim. Eu não consegui. Sentia que aquilo em vez de ser algo que me relaxava fazia o contrário, pois focava-me nos erros, nas linhas tortas, etc. Isto também estava a fazer com que eu me distraísse do que era o objetivo da agenda, que era organizar-me. Como não estava a funcionar, desisti. Acho que irei tentar novamente no futuro, mas não por agora.

Sobre este último parágrafo: eu também comprei carimbos e washi tape (não sei qual é o nome daquelas fita-colas coloridas em português). Eu estava preparada. Não foi por falta de preparação que correu mal.

Agendas em papel
Neste campo há imensa oferta, penso que o difícil até será escolher uma que seja a ideal para vocês. Já tentei várias configurações e aquela que mais me satisfaz é arranjar uma capa, e construir uma agenda feita às minhas necessidades: podem imprimir as folhas de vos fazem mais sentido, decidem a sequência da mesma, compram separadores de acordo com o número de categorias que têm, fazem como vos apetece, com o orçamento que têm. Conforme os anos mudem e a vossa vida mudar também, este tipo de agenda tem a flexibilidade de se adaptar às diferentes fases.

As agendas que atualmente estou a utilizar.

Quanto ao custo de ter um sistema destes, tal como o Bullet Journal, depende de quando querem gastar. Eu tenho uma agenda da Filofax que custou à volta dos 100€, e tenho outra do Aliexpress, mas também já usei uma capa da Staples, quando o tamanho que eu gostava de usar era o A4.

Agenda/capa A4

Agendas Digitais
Pessoalmente considero que este sistema, ao nível da personalização é em tudo semelhante ao anterior. Aqui também conseguem criar algo de raíz, contudo também poderão encontrar agendas digitais à venda online (eu vejo muitas no Etsy).

Goodnotes 5

Na minha aplicação do Goodnotes 5 tenho 7 “cadernos” que são agendas/planificadores, em que cada um é específico a cada tema no qual estou interessada no momento. Se algum dia os meus gostos mudarem, posso apagar o caderno que quero, sem perder a informação nos restantes. Destas três metodologias, este é o mais caro, pois implica a compra do tablet, da caneta e da aplicação. Obviamente que não comprei o tablet apenas para fazer dele agenda. Uso em vária questões do dia a dia, sendo esta apenas mais uma funcionalidade que lhe dou.

Se sobreviveram a ler este texto imenso, obrigada 🙂

E desse lado? Que método usam para organizar a vossa vida?

Páginas de Instagram onde aprendo alguma coisa

A rede social que visito mais é, de longe, o Instagram (digo visitar porque não participo muito com a minha conta pessoal). Para além de haver menos drama do que no Facebook (tenho família que se exalta muito a comentar notícias de política), penso que percorrer o feed seja mais rápido, pois como é baseado em fotografia e vídeo, não há muito texto para ler.

Assim, e porque também gosto destas plataformas também para aprender coisas novas, hoje partilho alguns perfis que penso que sejam interessantes para aqueles que tenham interesses semelhantes aos meus:

Myka Meier
Para sabermos estar com toda a gente e em qualquer momento, gosto de aprender sobre etiqueta. Penso que é uma temática sobre a qual todos nós deveríamos querer saber mais, independentemente do estrato social, pois saber estar com educação e elegância em qualquer circunstância nunca ficou mal a ninguém . Assim, a minha favorita neste campo é a Myka Meier. Adoro os vídeos, tanto do Instagram como do Youtube, pois acho que são muito informativos, e gosto muito da personalidade que ela transmite nestas plataformas.
Outra pessoa que sigo nesta temática, mas mais no Youtube é a Jamila Musayeva, pois Instagram é mais virado para a partilha do seu dia a dia.

The Financial Diet
Apesar de ser baseado nos E.U.A, e a nível de produtos financeiros eles têm coisas que não se aplicam à nossa realidade, há sempre alguma ideia ou alguma informação que conseguimos retirar para a nossa realidade. Para além de seguir no Insta, também sigo no Youtube.

Nádia Sepúlveda
Uma miúda jovem, portuguesa, tem um gato – logo aqui tem ponto extra – e é médica de família. Sigo tanto no Instagram e no Youtube, e para quem gosta de ver assuntos relacionados com medicina com um discurso acessível e descomplicado, fica aqui a recomendação.

Que páginas gostam de seguir no Instagram?

Update

Como estamos a entrar no primeiro trimestre do ano, penso que seja altura de fazer um ponto de situação sobre como estão a correr as coisas deste lado.
Quanto aos objetivos que partilhei no dia 04 de janeiro na publicação Objetivos para 2021, estamos assim:

Engravidar
Estou a tratar disto. Tenho médico agendado e depois logo se verá os restantes passos.

Terminar 10 produtos de beleza
O objetivo era terminar:
. 1 Creme de Corpo – Feito, já quase a terminar o segundo (estava a usar os dois ao mesmo tempo);
. 1 Creme de Rosto – Feito;
. 1 Shampoo Seco;
. 3 vernizes – Terminei 1, outro caiu ao chão e partiu-se (mas só tinha mais uma ou duas utilizações, também estava quase a terminar);
. 1 gloss;
. 1 batom hidratante – Feito, com o segundo a terminar ainda este mês;
. 1 batom de cor.
Acho que estou num bom ritmo. Estou entusiasmada a experimentar produtos novos, que estou a usar em substituição dos itens terminados (já os tinha cá em casa, e um creme estou a usar agora pedi ao Pai Natal de presente). Queria mesmo dar uma “coça” aos itens de maquilhagem, mas a este ritmo não estou a ver quando isso irá acontecer.

Ler 12 livros
Até agora apenas terminei 1 e comecei a ler o segundo. Estive um mês de fevereiro um pouco preenchido e não tive tempo para me dedicar à leitura. O objetivo é compensar agora em Março.

Terminar de arrancar os dentes do siso
Isto era algo que tinha começado em 2020 e ainda não tinha terminado. Em janeiro concluí este capítulo, e estou mega feliz. Não foi fácil, principalmente tirar os de baixo. Nunca mais na vida me chateio com isto. Para quem anda a adiar isto: não o façam. É chato, obvio que ninguém gosta de arrancar dentes, mas quanto mais breve o fizerem mais rapidamente fecham este capítulo.

Passar um fim de semana num sítio novo
Estamos em confinamento desde janeiro, pelo que ainda não fomos a lado nenhum. Quando decidir passar o fim de semana fora gostaria de experimentar restaurantes locais, ver algum museu ou atração que exista, e ter uma experiência que vá para além do ver o hotel e fachadas.

Fazer uma formação de reciclagem de conhecimentos
Estou a frequentar uma formação que terminará agora em Março, por isso acho que posso considerar este objetivo quase terminado.

Corrigir os tons das bases
Aqui optei por comprar uma base mais clara das que tenho e usar esta para, no momento da aplicação clarear as restantes. Optei assim porque o produto que tinha da Body Shop acabou, e já que ia ter de comprar outra coisa para resolver isto, preferi assim por dois motivos: consigo o mesmo fim desejado, e no inverno posso só usar a mais clara e facilmente com os restante produtos (pó, etc) consigo ajustar ao tom desejado.

Desse lado, o que já conseguiram concretizar da vossa lista de desejos para este ano?

Produtividade

Há uns dias estava a ver o vídeo sobre os 5 novos hábitos a iniciar em 2021 do canal Mariana’s Corner (um aparte, a Mariana é portuguesa e conteúdo é de qualidade, por isso fica já aqui a referência para quem gosta de ler/ver temas relacionados com produtividade), e ela menciona que a produtividade tem ciclos: às vezes conseguimos concretizar imensas coisas, e outras alturas há em que o meu dia no Google Calendário não tem uma única tarefa concluída.

Isto fez-me pensar sobre a minha realidade. Que factores influenciam estes fluxos pelos quais eu também passo, e como tentar minimizá-los. Talvez por ser inverno e estamos numa altura em que os dias estão muito frios vejo que, pelo menos nesta altura do ano, o que mais me limita é o frio: não me deixa concentrar, quando finalmente consigo focar em algo é sempre por curtos períodos de tempo, o esforço que tenho de fazer para manter essa atenção é maior, e no que toca a tarefas domésticas, a vontade de andar em cima das coisas é menor. Isto faz com que tenha dias em que tenho mil tarefas para fechar (as coisas têm de ser fechadas à mesma, quer eu as faça hoje ou amanhã), e internamente há sempre um sentimento de desilusão comigo mesma, pois sinto que consigo fazer melhor. Como este está a ser o primeiro inverno nesta casa, não tinha noção que a questão do aquecimento era tão urgente (era uma obra que estava pensada, mas mais lá para a frente).

Penso que para outras pessoas o facto de os dias serem cinzentos ou então mais curtos, também geram impacto sobre o seu bem estar geral, que por sua vez influência a sua predisposição para ser mais produtivo.

Há alguns dias resolvemos a questão do aquecimento cá de casa – falta mudar umas janelas para que o calor gerado não “fuja” – mas já sinto diferenças. Apesar de ter aquecimento há uns 4 dias, hoje já fiz mais coisas que 2 dias juntos das semana passada.

E desse lado, o que sentem que vos limita mais?

Aplicações Favoritas #1

A coisa que gosto mais nos smartphones atuais é a possibilidade de poder personalizar o meu equipamento às minhas necessidades recorrendo a aplicações, tirando assim mais retorno da ferramenta que está connosco o dia todo, todos os dias. Porque gosto de ler sobre as aplicações que as outras pessoas usam, pois estas podem ser úteis também para mim, hoje partilho algumas que uso e que, pelo que vejo, não são muito mencionadas por esta internet fora.

Daily Art
Uma das coisas que me dá mais gosto fazer é conhecer museus. Os meus favoritos são aqueles cuja temática toca em história mas, de vez em quando, também é importante ir a museus de arte para expandir os nossos horizontes. Como sinto que sei muito pouco no que toca a esta área, decidi descarregar esta aplicação. A premissa é simples: todos os dias eles partilham uma peça de arte, na sua grande maioria quadros, com informações sobre este (ano, pintor e alguma história). Dado que eu não quero nada muito teórico, a informação que a app proporciona já me enche as medidas.

Good Notes 5
Esta é a única aplicação que tenho que é paga. Uso-a diariamente no tablet, em conjunto com a caneta do mesmo. De uma forma muito simples, é um bloco de notas, mas com imensas valências. O que eu gosto mais é ter a possibilidade de ter imensos cadernos na aplicação, o que me permite uma melhor organização das minhas notas. O facto de ter imensas opções de tipo de canetas, cores, dá para integrar imagens e documentos PDF, etc., fazem com que tenha uma experiência melhor. A aplicação custa 6,50€, que na minha opinião vale muito a pena.

Teleprompter
Esta é útil para quem tem apresentações para fazer, tanto em contexto laboral como apresentações de trabalhos na escola. Como o nome indica é um teleponto. Vocês escrevem um texto (dá para importar se tiverem a versão paga), indicam o tamanho da letra e a velocidade a que querem que o referido texto seja corrido. No momento necessário é só carregar no botão play e lerem a apresentação que prepararam.

Mind Node
Uso este aplicação para desenvolver ideias e posteriormente organiza-las. É fácil de usar, não tem distrações e o design é apelativo.

Wish Explorer
Esta aplicação é útil para dar e receber presentes entre a família e amigos.
Descarregam a aplicação e põe os links das coisas que estão na vossa lista de desejos. Vocês ficam com uma lista organizada, porque como inserem o link do artigo, a app associa a foto do item com o respetivo preço. Se tiverem amigos e família com a app, estes conseguem ver a vossa lista (e vocês também vêem a das outras pessoas que estão na vossa lista de contactos que também têm a aplicação), e na hora de comprar um presente têm um trabalho muito mais facilitado e com garantia de sucesso, pois estão a dar algo que sabem que a pessoa gosta. Na minha família temos a aplicação e nos últimos anos, tanto nos aniversários como no natal tem ajudado imenso, pois sinto que tenho a autonomia de comprar presentes quando quero, pois não tenho de estar à espera que as pessoas me respondam o que querem receber.

E desse lado, quais são as vossas aplicações favoritas?

Quando começam a ler um livro e não gostam da história…

o que fazem? Fazem um esforço (hercúleo) e terminam-no, ou desistem?

Eu não consigo deixar livros a meio, mas isto acaba por fazer com que quebre o ritmo de leitura, pois acabo por demorar muito tempo com algo que numa situação normal acabaria rapidamente. Por exemplo, recentemente acabei de ler o “The Chemist” pela Stephanie Meyer e apesar de o livro ter uma pontuação de 4 estrelas no Goodreads, ao fim de 3 capítulos percebi que não ia gostar da história. A partir daí foi um problema, pois arranjava sempre algo para fazer que me desse mais gozo que investir tempo numa história da qual não estava a gostar. Então, demorei 2 meses e meio a ler algo que normalmente demoraria uma ou duas semanas para chegar ao fim e confirmar-se que aquele livro não era para mim.

P.S.: Nada contra a história. Claramente que há muita gente que gostou dela, pois tanto no Goodreads como no Amazon o feedback é positivo – o que me levou a compra-lo. Isto é meramente gosto pessoal, pois não me identifiquei com ação, só isso. Se virem que é algo dentro do que gostam, força. Não quero que sintam que isto é uma crítica ao gosto de alguém, que não é.

Melhoria continua: edição pessoal

Deixo já o aviso que esta não vai ser a única partilha deste género. O próximo vai ser sobre a paciência, e isto já me está a parecer aqueles Magnum dos 7 pecados mortais que a Olá lançou há uns anos atrás.

Acho que é comum a todos termos os nossos momentos de auto-análise e pensarmos no que gostaríamos de mudar na nossa personalidade. No meu caso tenho três ou quatro características que nem sempre me facilitam a vida. A principal acho que é a falta de disciplina, e é sobre essa que vou falar um bocadinho hoje.

Opinião pessoal: acho que a disciplina é dos traços de personalidade que mais contribui para no nosso sentimento de realização pessoal, que por sua vez impacta na nossa felicidade. Toda a gente tem, o que nos distingue é a “quantidade” que cada um tem.

Como toda a gente, tenho objetivos e durante a concretização destes é uma luta. Mesmo que imagine o quão feliz vou ficar se alcançar aquilo, há coisas que para mim são um braço de ferro. Por acaso até vou conseguindo ter a vontade de não desistir, contudo, vejo que prazos alongados funcionam melhor. Tenho um momento de resistência no início que tenho sempre que ultrapassar. Acabo por chegar lá, mas se fosse mais disciplinada acho que conseguia alcançar o que quero mais rapidamente. De referir que isto só me acontece com projetos pessoais. Quanto a trabalho como a ordem vem “de fora” consigo rapidamente por-me a mexer.

Acho também que é importante referir que há várias dimensões que podem explicar o porquê de alguém são ser disciplinado: podemos estar cansados, a nossa alimentação não estar a ser a mais nutritiva, depressão, ansiedade, já não nos identificarmos com o objetivo definido, se calhar estamos a trabalhar em muitas metas ao mesmo tempo e consequentemente podemos estar a sentir-nos assoberbados com tudo, etc.

Se alguém que esteja a ler isto sinta que também trava a mesma luta com disciplina, deixo algumas referências que leio quando sinto que preciso de foco. De mencionar que são todos em inglês. Não encontrei matéria de referência sobre isto em português. Se conhecerem podem deixar nos comentários.

Forbes.com

Consulting.com

Theladders.com

WanderlustWorker.com

Tenho problemas #2

Como qualquer outra pessoa que goste de maquilhagem, tenho sempre uma lista de desejos de produtos que quero comprar. Desde 2020 que estou a tentar reduzir, mas claro que ainda tenho a dita lista (e como não compro nada está sempre a aumentar).

Isto aconteceu em 2019. Tinha o batom Fruit Punch na wishlist e comprei-o. Passados uns meses, esqueci-me completamente que já o tinha, e indo ao mesmo sítio da primeira vez, vi o batom e pumbas, comprei-o outra vez.

Há umas semanas atrás, quando estava a reunir a maquilhagem toda para atualizar o inventário que faço aqui anualmente estava a ver os batons que ainda tenho por abrir – como tenho muitos a uso, e dado que este tipo de produtos têm uma data de validade depois de abertos, só abro novo quando termino um dos “antigos” – percebi que tinha dois batons iguais.

Isto só veio provar que de facto estava mesmo a precisar de reduzir a colecção, usar o que tenho e ser mais ponderada nas compras que faço.

E com vocês? Já alguma vez aconteceu algo semelhante?

2º Aniversário

Dia 13 de Janeiro fez dois anos que este blog teve a sua primeira publicação. Lembro-me de, na altura, querer ter um blog novamente (já expliquei aqui que tive um blog durante 4 anos, contudo com o passar do tempo cheguei a um ponto que lia aquilo e já não me identificava com o conteúdo), e achar que a inspiração viria depois, só pode ter dado o primeiro passo. Isso não aconteceu. Estava feliz porque efetivamente dei um passo em algo que já andava a pensar há bastante tempo, mas o ritmo de trabalho que tinha na altura não me permitia que tivesse tempo ou cabeça para me dedicar a isto.

Feliz, mas sem inspiração, em 2019 o blog teve 6 publicação. Lembro-me na altura de todos os dias pensar que tinha de atualizar isto, caso contrário nem fazia sentido ter um blog.

Em 2020 a vida mudou (acho que aconteceu a todos, certo?) e com mais tempo e já com outra tranquilidade, consegui encontrar um ponto de equilíbrio, e penso que as 24 publicações são indicativo que as coisas, para mim, estavam a melhorar.
Desde o dia 02 de Novembro o blog tem tido uma publicação todas as segundas-feiras, e espero que assim continue. Conseguiria um volume maior? Sim, claro, mas não quero estar a “bombar” conteúdo que daqui a uns anos olho para trás e não gosto (been there, done that).

Como acho que vai correr 2021? Não sei. Sobre o Corona acho que vai ser um ano igual a 2020, pois agora existe a vacina mas se as pessoas não a querem tomar por receio, vamos continuar com o distanciamento social e outras coisas chatas. Aqui no blog já planeei a agenda toda para este ano, por isso, a não ser que algum imprevisto aconteça, teremos sempre algo para ler às segundas-feiras às 10h00.

Maquilhagem: 2021

Como é tradição aqui no meu cantinho de internet, todos os anos faço inventário à maquilhagem que tenho. O objectivo é perceber o que tenho e tentar reduzir produtos que não têm tanta rotatividade. Como tenho registo desde 2018 penso que também seja engraçado ver a evolução ao longo dos anos.

O registo, já incluindo o inventário de 2021 é:

27.01.2018 01.01.2019 01.01.2020 01.01.2021
Amostras 12 8 6 2
Primers rosto 2 2 2 1
Base líquida 2 4 4 4
CC Cream 1 0 1 1
Base em Pó 1 1 1 1
Correctores 3 3
2 2
Blush 10 10 11 11
Iluminador 2 2 2 2
Contorno 1 1 1 1
Primers olhos 2 2 2 2
Paletas  11 11 8 8
Sombras individuais 7 7 12 12
Eyeliner 1
Lápis Olhos 4 4 4 4
Máscara 1 1 1 1
Batom hidratante 3 4 5 3
Batom stick 38 39 42 42
Batom líquido 12 15 15 15
Gloss 5 5 5 6
Lápis lábios 4 4 4 5
Desmaquilhantes 3 3 2 2
Cremes hidratantes (rosto) 2 1 1 2
Tonners 3 2 2 0
Vernizes 32 35 34 34
Hidrantes cabelo 2 3 1 1
Perfumes 4 4 4 5
Total 165 168 175 171

Algumas notas:

Como já partilhei na publicação “Maquilhagem: 2020 – Conclusão” os meu objetivo é terminar 10 produtos, entre os quais:
. 1 amostra base;
. 1 creme corpo (estou quase a terminar dois, por isso acho que este vai ser fácil);
. 1 creme de rosto;
. 1 batom hidratante;
. 1 verniz (idealmente queria terminar mais, mas dado que tenho muitos e gosto de cores diferente todas as semanas, terminar um que seja demora algum tempo);
. 1 gloss (tenho um que está quase a acabar, mas com esta coisa de usar máscara em casa, é coisa para ainda demorar um pouco);
. 1 batom de cor.
Se eu conseguir terminar estes produtos, são 7 coisas que vou ter a menos daqui a um ano, o que irá fazer de mim uma rapariga muito feliz pois irei ter menos coisas que em 2018. É como se o tempo andasse para trás 🙂

. Não sinto grande impacto de toners, por isso acabei com os dois que tinha e não estou a pensar em comprar mais nos próximos tempos;

. Tenho mesmo que me focar em produtos em que tenho múltiplos como bases, por exemplo. Como vou fazer isso, numa altura em que uso mais Skin Care e menos maquilhagem, não sei.

E desse lado, que produtos querem terminar em 2021?