Favoritos do Ano

2020 em alguns aspectos sai-nos ao lado. Acho que foi geral. Apesar de não me poder queixar, pois tive um ano muito feliz apesar de ter sido diferente do que planei nesta altura em 2019, objectivos que tinha em mente concretizar nesta fase da vida ficaram, para já, na gaveta.

Dado que estamos já em dezembro, começa aquela altura em que começamos a pensar no que foi positivo, negativo, neutro, o que poderíamos ter feito melhor, etc. Este mês aqui no blog vai ser de reflexão, tanto relativo a este ano, como em relação ao próximo. Vamos começar por algo leve. A parte dos objetivos, e coisas mais sérias virá a seguir.

Assim, vamos falar de futilidades:

Maquilhagem
Sephora Cream Stain

Sephora Collection Cream Lip Stain

Se antes estes já eram os meus favoritos, porque bastava aplicar de manhã e não tinha que me preocupar mais com isto, em 2020 não há alternativa a batons de longa duração. Tenho alguns, mas o 01 – Always Red é de longe o favorito (espero que a Sephora nunca, nunca o descontinue).

Séries
Como não ando contente com a oferta do Netflix, cancelei a subscrição, então estas duas séries foi das que vi quando ainda tinha acesso a essa plataforma.

A Maldição de Hill House

A Maldição de Hill House.
https://www.imdb.com/title/tt6763664/?ref_=nv_sr_srsg_0

Vi a série toda, sozinha e à noite. Tive medo, porque quando somos adolescentes e vemos séries de terror e bem gráficas não nos faz confusão, mas depois temos 30 anos e no meu caso deu-me para virar mariquinhas. Apesar de estar sempre em tensão a ver a série, adorei.

Locke & Key

Não conhecia nada da Banda Desenhada, e por isso o primeiro contacto que tive com a saga foi pela série, e apesar de ter uma vibe para um público ligeiramente mais novo, gostei do conceito, gostei da história, e por isso quando vierem mais temporadas sou menina para renovar a Netflix só mais um mês para ir acompanhando a série.

Filmes
1917

1917 Poster

Normalmente não tenho interesse em filmes de guerra, mas o 1917 não só é o meu favorito desta categoria, como também é o meu favorito do ano.

Livros
If You Tell – Gregg Olsen

If You Tell: A True Story of Murder, Family Secrets, and the  Unbreakable Bond of Sisterhood eBook: Olsen, Gregg: Kindle Store

Este ano li 14 livros – podia ter lido mais – e este foi dos que li mais rápido. Acho que ainda não disse isto antes aqui, mas todos os livros que compro são pela Amazon, pois tenho um Kindle, e quando não tenho o aparelho comigo, leio os livros na aplicação que tenho no tablet e no telemóvel. Assim, não sei se se o livro existe em português.
Este conta a história real dos crimes cometidos por Michelle Knotek, através de entrevistas realizadas a pessoas que estiveram envolvidas na situação. O livro para além de falar sobre crimes reais, é bastante gráfico. Se não gostam de leitura pesada, então este título não é para vocês. Eu gostei muito, e quando acabar o livro que estou a ler agora vou regressar a este autor, pois tem mais obras sobre true crime que queria conhecer.

Aplicações
Flo

Calendário Menstrual Flo, Menstruação

Eu sei que não é a coisa mais entusiasmante do mundo, mas toda a mulher tem uma aplicação com o calendário menstrual. Eu já tive várias, e acho que finalmente tenho uma que me enche as medidas. Gosto do Flo em particular pelos seguintes motivos:
. tem opção gratuita;
. todos os dias diz-me o quê que vou sentir naquela dia, com uma breve explicação cientifica (normalmente sobre hormonas);
. para quem é Android, dá para integrar com o Google Fit, e ajuda a ter relatórios mais pormenorizados.

Good Notes 5

GoodNotes 5

Fiz a compra (esta é paga) no início do ano e tenho usado quase todos dias. É a aplicação que uso todos os dias, sempre que preciso tirar notas. Uso-a com o Apple Pencil e o Ipad, e como comprei também a protecção de ecrã que imita papel, tenho uma experiência em muito similar como se estivesse a usar um caderno e caneta.

Experiências
Eu queria por aqui uma viagem por alguma capital europeia feita com amigos, mas foi 2020, por isso ninguém foi a lado algum. Estive a ver o meu album de fotos deste ano e os sítios onde tirei mais fotos foi no IKEA e na Leroy Merlin, pois estive com obras e ainda estou a mobilar a casa, e nas visitas às lojas vou tirando fotos para depois em casa pesquisar melhor sobre os produtos.
Assim, experiências com socialização envolvida, o que eu gostei mais foi pequenos jantares com amigos – os melhores que tive o grupo era de 4 ou 6 pessoas – e um almoço ou outro que tive em sítios perto aqui do Porto (tive um recentemente em Ponte de Lima, e para quem quiser dar um passeio, fica a sugestão).

A tentar um equilíbrio

Como mencionei na minha primeira publicação, antes deste blog tive outro durante 4 anos (2013-2017). Na altura conseguia ter 4 publicações por semana (segundas, quartas, sextas e domingos). Para além de diário, falava imenso sobre maquilhagem – é algo de que gosto muito – e também tinha uns tópicos relativos à minha área de formação, e outras coisas que gosto, como livros, filmes, etc.
Quando comecei esse blog em 2013 era uma miúda, solteira, a viver na casa dos pais. Eu era outra pessoa e os meus interesses eram outros. Em 2017 comecei a sentir que a paixão que tinha neste escape já não era igual. O que agora vejo que era uma fase em que andava mais negativa com a vida, na altura pensava que o blog não era bom, que não prestava, não tive calma e apaguei o blog todo. Tudo! Fiquei apenas com a agenda de publicações que fiz na altura.

Entre 2017 e 2019 tive dois anos muito exigentes a nível de trabalho. Tinha dias de 12 horas de trabalho, algumas semanas a trabalhar sábados também. Eu sentia que o bichinho ainda cá estava, sentia falta destes momentos em que me preparo para vir aqui escrever um pouco, mas estava tão, mas tão cansada, que não conseguia mesmo arranjar tempo para gerir isto (não sei se já repararam, mas eu só do tipo de pessoa que quero tudo bem feito. Se as coisas estão um pouco ao lado do que eu quero, prefiro deitar tudo abaixo e começar de novo. Não sou muito pessoa para andar com remendos). Ainda tentei, mas basta ir ao histórico do blog para verem que em 2019 tive 6 publicações. Isso foi eu a tentar.

Agora em 2020 a vida mudou. Eu sei que em 2020 a vida mudou para todos, mas a minha mudança não se deve só ao Covid. Um conjunto de outras coisas mudaram, e agora sinto-me melhor, mais centrada, e isso reflete-se na cabeça que tenho para fazer as coisas que gosto. O também ter tempo para pensar em ideias, estruturar uma agenda, e fazer uma coisa de qualidade razoável também ajuda. Até criei uma conta de Instagram, vejam lá.

Acho que com isto tudo quero dizer que estou muito feliz por voltar a fazer algo que me dá uma satisfação pessoal muito grande. Já tenho muita coisa pensada para 2021. Quando não andamos a correr em piloto automático, a inspiração surge. E quero fechar com uma nota que serve para mim também: se tiverem um blog, um diário, um projecto no qual investiram 4 anos da vossa vida, não o terminem só porque estão numa fase menos boa. Se puderem, esperem um tempo para tomar uma decisão mais definitiva. As fases passam, e agora olho para trás e fico com um bocadinho de pena. O blog da altura até tinha umas publicações boas, que poderia voltar a partilhar agora aqui. Aprendam com os meus erros. Não apaguem.

Update

Long time no see.
Pensei que tinha estado aqui no mês passado, mas já passaram 4 meses. Estes meses têm sido ocupados com obras cá em casa. Por opção, temos optado por fazer algumas coisas sozinhos. Estive a decapar paredes (a tinta era daquela tipo lágrima), a pintar, etc., o que faz com que não sobre tempo nem energia para vir aqui partilhar a vida com quem está desse lado.

As obras para 2020 terminaram este fim de semana que passou (falta só trocar uma janela, que deve chegar para a próxima semana), por isso agora vai ser focar um bocado na decoração até à primavera do ano que vem, quando retomaremos mais obras – não que sejam necessárias, mas a casa está com tudo de origem e ao fim de 30 anos merece uma renovada.

Tenho de arrancar dentes do siso e ando a ganhar coragem. Quero ver se entre agora e novembro o faço, para no natal não andar com dores, abcessos e outras tragédias. Ainda sobre este tema: não sei se têm a mesma experiência que eu, mas sempre que partilho que tenho de arrancar estes dentes em troca oiço sempre uma história digna dos filmes Saw, de algo que aconteceu a um amigo ou a um familiar. Como podem imaginar estou super entusiasmada com este processo todo (só que não).

O outono já está aí, e por mim podia ficar assim até ao início da primavera: os dias são mais curtos, mas não tão pequenos que não dá para fazer nada, o tempo ainda tem dias bons, então os de chuva ainda não chateiam muito e está mais frio, mas não tanto frio que tenhamos de andar com roupa muito grossa.

Também já comecei a pensar nos objectivos para 2021. Ainda só estou a pensar nos produtos que quero acabar para próximo ano – são os objectivos mais fáceis de traçar (este ano já terminei 9 de 10 e já tenho ideia do que vou conseguir acabar para em 2021). Outros objectivos maiores estão dependentes do que vai acontecer nos próximos meses.

Vários

. Fazer obras com família é complicado;

. É estranho esta coisa de encontrar os amigos e ainda cumprimentar com o cotovelo;

. Não sei se foi por causa da quarentena, mas há duas semanas quando me apercebi que estamos no mês 6 ia morrendo do coração. Ainda estou um pouco traumatizada. Ainda não recuperei e já estamos quase em julho.

. Nunca pensei na casa dos trinta gostar tanto de fazer picnics. É a coisa do momento. Já fiz uns quantos e até ao fim do verão parece-me que não vamos ficar por aqui.

Objectivos 2020 – 1º semestre

Para além de gostar de definir objectivos para mim, também gosto de fazer o acompanhamento dos mesmos ao longo do ano. Como meio ano já passou (como é que é possível!) gosto de registar aqui o meu progresso.

Engravidar
Ainda não começamos este capitulo por questões logísticas e pela evolução que a vida tem levado este ano, penso que este objectivo vai ficar para 2021.

Emagrecer
Eu acho que tenho consigo – pelo menos a família dá esse feedback – contudo não consegui ainda medir isto porque a balança não está a funcionar. Estou a pensar comprar outra, mas até lá estou a tentar comer melhor, ser um pouco mais activa e cortar nas bolachas (são o meu grande ponto fraco).

Ler mais
Tinha definido que este ano queria ler um livro por mês (vi agora que na publicação não mencionei isso). Até agora já li 10, por isso para cumprir o objectivo só me faltam 2!

Terminar 10 artigos de beleza
Já terminei 5, estou a tentar acabar 3 agora, e acredito que depois destes ainda consigo acabar mais 2 (um destes que estou a deixar para o fim está quase a acabar), por isso estou a acreditar que este objectivo também vá correr bem.

Obras
. Remodelação total da cozinha – a decorrer
. Mudar todas as janelas de casa para vidro duplo – por fazer, mas acho que este ano vamos só mudar uma janela e uma porta.
. Colocar um recuperador de calor na lareira – tenho as minhas dúvidas que iremos fazer isto este ano.

Isolamento 2020

Agora que a vida irá, aos poucos, retomar a sua normalidade (a única coisa que quero é andar a pé à vontade sem ter constrangimentos quantos aos sítios a que não posso ir), aproveito para fazer um balanço do que consegui fazer este mês e meio que passou:

Livros lidos: 6, em que um foi a Bíblia (era um objectivo que tinha há algum tempo, mas o volume do livro desmotivava-me)
Filmes vistos: 25 (não estou a contar o Netflix aqui)
Séries vistas: 1

Tinha saudades de jogar computador, e consegui tirar um dia inteiro só para isso. Bastou para matar as saudades, porque ainda não voltei a pegar nos jogos desde então, mas soube bem ter um dia assim, sem sentir que foi desperdício de tempo (não tinha mais nada para fazer, e não sei quando vou voltar a ter outra oportunidade destas).

Comecei um novo hobbie, algo numa área que já queria há alguns anos. Quando estiver um pouco mais robusta no assunto posso partilhar aqui.

Voltei a pegar na minha agenda física para me organizar, e que saudades que tinha disto. Estava só a usar o iPad e o Apple Pencil, mas queria muito ter um sistema que funcionasse para mim e que também integrasse a agenda, e estou super contente. Sinto que estou mais organizada e com a cabeça mais leve, porque tenho tudo escrito.

Dado que ainda irei continuar por casa, estou a aproveitar também para usar/terminar todos os produtos que gosto mas que acabo por já não usar muito: um creme que deixa a pele bem hidratada mas ao fim de umas horas fico mega oleosa (terminei hoje), uns vernizes que gosto mas por causa do trabalho não uso muito no escritório – na semana passada usei um coral, esta semana ando com glitter -, e as amostras, que já terminei quase todas (acho que vou ficar só com duas por enquanto, porque são bases e para já ainda são escuras para o meu tom).

No futuro quando olhar para esta época da minha vida, vou recordar a limpeza/triagem/renovação que estes tempos foram para mim. Só quer continuar focada desta maneira o resto do ano, pois estou muito satisfeita com os progressos que estou a sentir.

Pessoal: 1º trimestre de 2020

Estou a aproveitar isto do isolamento ao máximo, como poderão ver esta é a terceira semana com publicação aqui neste canto.

A vida ao longo dos últimos anos tem sido boa para mim. Nem sempre reconheço isso à primeira, às vezes porque estou cansada, hormonal, frustrada (há dias que é uma destas opções, ou então todas ao mesmo tempo). Este primeiro trimestre do ano foi bom (muito bom), mas poderia ter corrido um pouco melhor, não fosse o Corona – isto impactou com o meu trabalho e umas obras que iria ter cá em casa que ainda estão por realizar (e agora não sei quando serão feitas) e tenho umas divisões num mini estado de caos à espera que esta fase passe, contudo, nada de importante e não vai ser isto que vai influenciar a avaliação global destes meses.

Sem estar a ir ao pormenor, por motivos de privacidade:
. fiz uma viagem que queria fazer aos anos e nesses 4 dias tive experiências que vou guardar comigo durante a vida toda;
. eu e o marido tivemos uma grande mudança de vida (nada de filhos, isso será lá mais para a frente);
. demos uma renovada cá em casa, que supostamente iriam culminar com as obras que mencionei anteriormente;
. isto do isolamento fez com que pudesse organizar um pouco as ideias, e cumprir com alguns objectivos que estavam em stand by há anos. O sentimento de leveza que uma pessoa tem depois disso é muito gratificante.

Acho que nesta fase ninguém sabe como vai ser a vida nos próximos meses, por isso vou aguardar para ver como as coisas irão correr, mas se conseguir despachar as obras que estão paradas (eu sei que estou sempre a falar nisto, mas são mesmo grandes – daquelas de mudar parte eléctrica, canos, etc. e estão mesmo a ser necessárias, até porque com isso a disposição dos móveis vai mudar, e quero estar finalmente “assente” em casa e nesta fase ainda não consigo), e se conseguir passar esta pandemia sem ficar doente, já vou considerar que correu tudo bem!

Desse lado, quais são os vossos objectivos para os próximos 3 meses?

Já limpei …

. Documentos antigos (não queiram imaginar a quantidade que mandei para a reciclagem nesse dia, a sério);
. A gaveta dos medicamentos;
. Fotografias desfocadas, de listas, etc que tinha no Google fotos;
. O telemóvel (aplicações que não uso e as SMS);
. A coleção de acessórios (tinha óculos de sol partidos há dois anos e só agora é que tive coragem de os mandar para o lixo);
. O marido já vendeu coisas que já não usa, no OLX – os CTT agora têm um serviço, pelo qual poderão enviar parcelas sem terem de sair de casa)
. As duas caixas de correio que tenho;
. O meu Google Drive;
. O Facebook (grupos e amizades);
. As subscrições que estavam a cair no mail que nem sequer leio;
. Produtos de cabelo que expiraram.

Se isto do isolamento ainda estiver para durar, vou ficar vou limpar o quê depois?



Ficar em casa

Nossa! As coisas que eu tenho aprendido nestas últimas semanas! Estou em casa desde o dia 17 de Março, saindo só para os essenciais, que no meu caso tem sido só para ir ao supermercado e reciclagem.

Sempre quis a oportunidade de estar uma temporada em casa. Quando imaginava como iria ser a minha vida, o aspecto que pensei que ia aproveitar ao máximo era a oportunidade para ser MEGA produtiva. Como toda a gente, tenho uma lista de coisas que quero fazer “um dia”. Pois esse dia chegou, e ao fim de três semanas posso dizer que isto tem sido uma vergonha! Da minha lista que coisas que quero fazer acho que, até ao momento, ainda só fiz umas três (limpar as SMS do telemóvel, limpar o mail, terminar umas amostras e terminar de acabar de ler a bíblia – acabo só amanhã, mas já estou a celebrar).

Hoje (estou a escrever isto a 03.04.2020) fartei-me deste marasmo, até porque sei que me vou arrepender muito no futuro de não ter aproveitado mais estes dias, decidi dar uma revolucionada nisto: como eu funciono melhor a fazer listas à mão, escrevi tudo o que quero fazer, e arranjar uma aplicação do tipo Pomodoro (a Pomodoro define intervalos de 25 minutos, eu prefiro uma que eu possa definir o tempo, pois quero ciclos de 45 minutos), e agora vamos lá embora, porque acho que estou mais motivada para rentabilizar esta oportunidade que estamos a ter (uma das coisas que queria fazer era atualizar mais este cantinho, que com a prioridades do dia a dia, acaba por ir ficando para trás).

Quando terminar este período quero vir aqui e partilhar tudo o que consegui fazer neste período tão único pelo qual estamos todos a passar.

Resignação

A passagem de ano já lá vai, o ano que começou há +/- 2 meses já não é assim tão novo, e já há por aí muito boa resolução que nesta altura já foi pelo ar.
Eu sou assim todos os anos com alguma coisa que decidi na loucura do ano novo. Há sempre dois ou três objectivos que não chegam a ver Fevereiro. Depois já para Junho, quando tomo consciência que o ano já vai a meio e começo a pensar na evolução que dei às coisas em meio ano, ando em baixo uns dois ou três dias porque não vou ser a pessoa que queria ser Janeiro. Este ano já deixei-me destas coisas:

Exercício Físico
Na teoria eu quero fazer exercício físico. Eu pesquiso ginásios, vejo as aulas que têm, os horários das mesmas, a que distância estão da minha casa, etc., mas depois quando chega ao momento de me comprometer, sei que vou ter uma despesa mensal da qual não vou usufruir porque eu não gosto de fazer exercício físico. Mentalmente quero fazer exercício físico, mas na verdade não gosto nada disso, e acabo por não fazer.
Em troca, gosto de andar. Gosto de fazer caminhadas e tento dar os 10.000 passos diários da praxe. Nem todos os dias consigo, mas tento sempre compensar isto de alguma forma.
Este ano troquei um pouco as coisas. Não vou obrigar-me a começar a correr ou a inscrever-me num ginásio, mas em contrapartida tenho de andar mais, e comprei pesos de 2kg daqueles de prender nos tornozelos para aumentar o grau de dificuldade (eu sei que não é uma troca equivalente, mas nesta fase prefiro este sistema do que não fazer nada).

Beber um litro de água por dia
Eu nunca tenho sede, como é que me vou lembrar de beber água?
Sim, já pus uma garrafa de água em cima da secretária para me lembrar/obrigar, mas a garrafa fica ali uma semana até que finalmente a termino.
Sim, já descarreguei aplicações para me lembrarem que tenho de beber água.
Nada funciona. Nesta fase a rotina que tenho é beber dois copos de água antes de ir para a cama, e tento beber mais alguma coisa quando vou à cozinha por alguma coisa e passo pelo garrafão, mas de longe não é um litro.

Ir para a cama cedo/dormir 7 horas
Decerto que alguém que está a ler isto irá perceber o que estou a explicar. Eu tenho naturalmente mais energia/estou mais desperta à noite. Sempre estudei melhor à noite, tudo o que exige concentração prefiro fazer depois das 19h00 porque é quando é mais fácil para mim executar este tipo de tarefas. Imaginem o que é ter de ir para a cama às 22 ou 23h00 quando a animação acabou de começar. É difícil. Ou estou a fazer alguma coisa que me aborrece ou então quando dou por ela já é 00h00/01H00 e no dia seguinte vou sofrer porque sei que vou ter um dia difícil pela frente.

Agora que estava a reler o que escrevi acima para corrigir erros, percebo que tudo junto dá a entender que vivo um estilo de vida trágico, mas não é nada assim. Eu funciono, e as coisas à minha volta também, mas penso sempre que seria bom fazer estas coisas, que eventualmente poderia sentir alguma melhoria. Prefiro trabalhar à volta do que tenho, do que ter uma mentalidade de “nunca vou assim, então mais vale desistir já”.

Desse lado, qual é a resolução que tomam mas que nunca concretizam?