Vícios

Todos nós temos pequenos rituais que nos trazem alguma satisfação ao nosso dia a dia. Apesar destes nem sempre serem muito saudáveis, sempre servem para descontrair um bocadinho e, nesta fase em que as nossas vidas são controladas pela pandemia, distrair-nos um pouco do vírus.

Faça você mesmo
Não sei se já tentaram contratar alguém para fazer algum trabalho em casa, mas por vezes não é fácil – as pessoas que trabalham nestes ramos têm sempre muitas obras, pelo que encontrar alguém com disponibilidade é milagre, há muita gente neste ramo que não sabe o que está a fazer (a pessoa que inicialmente tratou da canalização da minha cozinha dizia que estava à vontade a trocar canos e conclusão, não estava, andou dois dias a tentar remediar uma situação para chegar ao fim e eu ter de contratar um canalizador à mesma. Ficou mais caro assim do que se tivesse chamado logo o canalizador), e em certas obras mais pequenas o custo da mão de obra não é justificável o tipo de trabalho que pretendemos – decapar, pintar, etc.
Antes de ter uma casa não achava piada nenhuma a este tipo de coisas, mas desde que tenho a minha própria casa todos os anos tenho um projeto meu, que faço de A a Z. Dado que não tenho muita experiência são coisas mais simples, que eu consigo começar e terminar sozinha, e o gosto que estou a apanhar a isto, está a fazer com que ando constantemente no Instagram à procura de mais ideias.

Instagram
Como mencionei em cima, o Instagram é a aplicação em que claramente tenho passado mais tempo. Estou sempre a guardar ideias tanto de projetos de casa, mas também de receitas, wishlist de maquilhagem e outro milhão de coisas em que gastar dinheiro.

Agendas
Algumas pessoas relaxam meditando, outras a fazer desporto, outras a cozinhar e trabalhar nas minhas agendas é a forma como esqueço o mundo durante um minutos.

Documentários
Sobre tudo: questões económicas, ambientais, sociais… não faltam por aí documentários de qualidade.

True Crime
O marido fica um pouco assustado com a qualidade de conteúdo sobre crimes que consigo consumir.

Youtube
Tenho sempre uma aba no chrome com qualquer coisa do Youtube. Não preciso de estar a ver, basta estar só a ouvir algo, mas o Youtube é de longe a plataforma que mais consumo para entretimento.

E desse lado, que vícios (saudáveis) têm tido ultimamente?

A tentar um equilíbrio

Como mencionei na minha primeira publicação, antes deste blog tive outro durante 4 anos (2013-2017). Na altura conseguia ter 4 publicações por semana (segundas, quartas, sextas e domingos). Para além de diário, falava imenso sobre maquilhagem – é algo de que gosto muito – e também tinha uns tópicos relativos à minha área de formação, e outras coisas que gosto, como livros, filmes, etc.
Quando comecei esse blog em 2013 era uma miúda, solteira, a viver na casa dos pais. Eu era outra pessoa e os meus interesses eram outros. Em 2017 comecei a sentir que a paixão que tinha neste escape já não era igual. O que agora vejo que era uma fase em que andava mais negativa com a vida, na altura pensava que o blog não era bom, que não prestava, não tive calma e apaguei o blog todo. Tudo! Fiquei apenas com a agenda de publicações que fiz na altura.

Entre 2017 e 2019 tive dois anos muito exigentes a nível de trabalho. Tinha dias de 12 horas de trabalho, algumas semanas a trabalhar sábados também. Eu sentia que o bichinho ainda cá estava, sentia falta destes momentos em que me preparo para vir aqui escrever um pouco, mas estava tão, mas tão cansada, que não conseguia mesmo arranjar tempo para gerir isto (não sei se já repararam, mas eu só do tipo de pessoa que quero tudo bem feito. Se as coisas estão um pouco ao lado do que eu quero, prefiro deitar tudo abaixo e começar de novo. Não sou muito pessoa para andar com remendos). Ainda tentei, mas basta ir ao histórico do blog para verem que em 2019 tive 6 publicações. Isso foi eu a tentar.

Agora em 2020 a vida mudou. Eu sei que em 2020 a vida mudou para todos, mas a minha mudança não se deve só ao Covid. Um conjunto de outras coisas mudaram, e agora sinto-me melhor, mais centrada, e isso reflete-se na cabeça que tenho para fazer as coisas que gosto. O também ter tempo para pensar em ideias, estruturar uma agenda, e fazer uma coisa de qualidade razoável também ajuda. Até criei uma conta de Instagram, vejam lá.

Acho que com isto tudo quero dizer que estou muito feliz por voltar a fazer algo que me dá uma satisfação pessoal muito grande. Já tenho muita coisa pensada para 2021. Quando não andamos a correr em piloto automático, a inspiração surge. E quero fechar com uma nota que serve para mim também: se tiverem um blog, um diário, um projecto no qual investiram 4 anos da vossa vida, não o terminem só porque estão numa fase menos boa. Se puderem, esperem um tempo para tomar uma decisão mais definitiva. As fases passam, e agora olho para trás e fico com um bocadinho de pena. O blog da altura até tinha umas publicações boas, que poderia voltar a partilhar agora aqui. Aprendam com os meus erros. Não apaguem.